Que o mau-hálito — ou halitose – é totalmente desagradável nós todos sabemos, mas o que nem todos sabem é que a forma de combatê-lo pode ser mais simples do que imaginamos. Em sua maioria esmagadora, os casos de halitose são decorrência da saburra lingual, uma camada viscosa e esbranquiçada (ou amarelada) que se forma sobre a língua e que equivale a uma “placa bacteriana lingual”, causando o mau-hálito.

Para eliminar a saburra basta intensificar a higiene bucal, dispensando à língua a mesma atenção que se dá aos dentes. Essa higiene pode ser feita com a própria escova dental – pode facilitar se ela for grande, com cerdas de dureza média – ou com limpadores específicos, em formato de arco. Os dois métodos são igualmente eficientes e devem ser escolhidos de acordo com a adaptação de cada um, já que a limpeza da língua muitas vezes pode provocar ânsias ou incômodos.

É importante deixar claro que, ao contrário do que se pensa, a famosa balinha de hortelã pode piorar o problema, assim como os bochechos. O que ocorre é que esses produtos muitas vezes contém substâncias (açúcar no caso da bala e álcool nos bochechos) que intensificam a proliferação bacteriana responsável pela formação da saburra, ou seja, aumentam o mau-hálito.

Portanto, fique atento: a língua deve ser rosada, e não branca! Vale a pena ter esse cuidado para garantir o hálito agradável. Mas, se mesmo assim a halitose persistir, contate um dentista de confiança para uma análise mais aprofundada de seu caso.

Sorria sempre e viva feliz!